Aumenta o número de trabalhadores afastados por dor na lombar baixa
Aumenta o número de trabalhadores afastados por dor na lombar baixa

Aumenta o número de trabalhadores afastados por dor na lombar baixa

Especialista da SBOT-RS explica as principais causas da lesão na lombar

De acordo com dados mais recentes do Ministério do Trabalho e Previdência, de janeiro a julho de 2022, os casos de dor lombar baixa afastaram 15.330 trabalhadores de suas funções. A lesão foi a terceira maior causa de afastamento do trabalho no período, perdendo apenas para leiomioma do útero (18.202) e a fratura da extremidade distal do rádio – a fratura de punho (17.107). Em todo o ano de 2021, o problema na lombar afastou 36.931 pessoas.

O presidente da SBOT-RS (Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia – Regional Rio Grande do Sul), Marcos Paulo Souza, explica que a dor lombar baixa ou lombalgia – como é chamada, é um problema comum, sendo a segunda causa mais comum de consultas médicas gerais.

“A dor lombar baixa é um problema que atinge a parte inferior da coluna, perto da bacia. Entre as principais causas estão problemas posturais, contraturas e inflamações que, quando não tratados de maneira correta, a recuperação pode levar alguns meses” ressalta o especialista.

A lombalgia age de duas maneiras

“O problema pode ocorrer de forma aguda, causando dores fortes após um esforço físico e, nos casos crônicos, as dores são intensas e constantes e, quando isso ocorre, o tratamento pode durar cerca de três meses” fala Souza. 

Aumenta o número de trabalhadores afastados por dor na lombar baixa/ Foto: Internet

CONFIRA TAMBÉM: Alzheimer em mulheres: hormônios podem ajudar

Algumas medidas simples no dia a dia ajudam a prevenir o problema

“Apoie sempre a lombar na parte de trás da cadeira, com os pés totalmente repousados no chão. Os braços devem ficar em um ângulo de 90 graus, com o antebraço totalmente apoiado à mesa e, para não sobrecarregar o pescoço, a tela do computador deve estrar na altura dos olhos”, salienta o ortopedista.

Para quem trabalha de home office, o presidente da SBOT-RS recomenda colocar um travesseiro atrás das costas, um apoio abaixo dos pés, para não ficarem suspensos ou livros abaixo do notebook, para que a tela fique na altura adequada.

Outras ações básicas também são importantes

A prática de atividade física com acompanhamento de um profissional ajuda a ter melhora na postura. É recomendado dar uma pausa no trabalho a cada uma hora para se alongar e ter uma estrutura adequada para trabalhar, atentando-se à ergonomia” finaliza.

Fonte: Predicado Comunicação

Click na Home e escolha o idioma para sua leitura….
https://bomdiasc.com.br
@bomdiasantacatarina

Compartilhe esta postagem

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Notícias Relacionadas

Faça uma pesquisa​

Ultimas notícias