O Governo do Estado estará presente nos municípios para apoiar os prefeitos nas medidas mais restritivas/Foto: Assessoria de Imprensa
O Governo do Estado estará presente nos municípios para apoiar os prefeitos nas medidas mais restritivas/Foto: Assessoria de Imprensa

Governador de Santa Catarina recomenda medidas restritivas na região do Alto Uruguai, no Oeste catarinense

As medidas mais restritivas serão para o funcionamento de comércio e serviços na região

Após reunião com prefeitos e autoridades da Associação dos Municípios do Alto Uruguai (Amauc), no Oeste catarinense, e da Federação Catarinense dos Municípios (Fecam), o Governo do Estado recomendou medidas mais restritivas para o funcionamento de comércio e serviços na região. A medida foi pactuada com as autoridades e divulgada na noite desta quinta-feira, 7, durante a transmissão ao vivo realizada pelo governador Carlos Moisés e o secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro.

“Nosso cenário permanece estável, com bons resultados, mas estamos atentos há algumas situações novas que identificamos no nosso estado, com crescimento do número de casos de coronavírus em algumas regiões. O Governo do Estado estará presente nos municípios para apoiar os prefeitos nas medidas mais restritivas que forem necessárias para salvaguardar a vida das pessoas”, afirmou o governador Carlos Moisés.

De acordo com o secretário da Saúde, os municípios da região do Meio-Oeste e Extremo-Oeste tiveram um aumento considerável na quantidade de casos de Covid-19, o que demanda atenção. “Neste momento, as redes estadual e municipal estão suprindo a atenção aos pacientes, mas precisamos manter regramentos para evitar que a situação saia do controle. É nosso papel apontar quando novas medidas restritivas precisam acontecer para que a gente segure a velocidade de transmissão”, destacou André Motta Ribeiro.

Entre as recomendações da Secretaria de Saúde, que serão publicadas em uma Nota Técnica da Vigilância em Saúde, está o uso de máscara em todos os locais dos municípios, medição da temperatura da população na entrada de estabelecimentos comerciais,o fechamento do comércio não essencial por 14 dias e da suspensão dos serviços públicos estaduais e municipais não-essenciais. Também está prevista a proibição de instrumentos sociais, como chimarrão, em praças e áreas públicas.

Compartilhe esta postagem

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Notícias Relacionadas

Faça uma pesquisa​​

Ultimas notícias