Técnica de controle de geadas via aspersão de água no pomar da Família Suzin
Técnica de controle de geadas via aspersão de água no pomar da Família Suzin

Santa Catarina registra novamente Temperaturas negativas

O frio voltou a derrubar as temperaturas em Santa Catarina nesta semana

O frio voltou a derrubar as temperaturas em Santa Catarina nesta semana. Na madrugada desta quarta-feira, 17, a estação da Epagri/Ciram em Urupema, na Serra catarinense, chegou a marcar -4,9ºC. Em 26 municípios do Planalto Sul, Planalto Norte e Meio Oeste foram registradas temperaturas mínimas negativas. Ponte Alta do Norte, com -2,5ºC, e Monte Castelo, com -1,3ºC, também foram destaque.

E a tendência é que na quinta-feira, 18, o fenômeno se repita. A previsão é de temperaturas baixas ao amanhecer, próxima de zero no Planalto Sul e em torno de – 2°C nas áreas mais altas da região, com geada isolada.

Embora as temperaturas negativas atraiam turistas e movimentem a rede hoteleira, bares e restaurantes na Serra catarinense, dias de frio extremo requerem trabalho e atenção. Em todo o Estado, técnicos e servidores colocam em prática ações especiais de proteção e prevenção. Confira abaixo cinco medidas – algumas fundamentais e outras curiosas – que são tomadas durante o inverno.

1. Pomares congelados

O frio é fundamental para o desenvolvimento de frutas como a maçã, a uva, o pêssego e a ameixa. No inverno, as mudas entram em dormência para se preparar para o novo ciclo de floração. Mas a ocorrência de geadas tardias pode ser prejudicial para as plantas – e até matá-las.

Uma das estratégias de manejo da Epagri para os dias de temperaturas baixas é o controle por aspersão de água. A ideia é molhar a planta, para um congelamento rápido e, assim, evitar que ela queime com a geada.

“A água congelada mantém a planta a 0ºC e impede que ela atinja temperaturas negativas, o que prejudica a planta”, diz André Luiz Kulkamp de Souza, gerente da Estação Experimental de Videira.

2. Sal na pista

É uma regra da física: quando a temperatura chega a 0ºC, a água entra em estado sólido. Nas rodovias catarinenses, esse fenômeno é motivo de preocupação e alerta. Para evitar o congelamento da pista, a Polícia Militar Rodoviária (PMRvSC) costuma despejar sal em áreas como a Serra do Rio do Rastro, o Meio-Oeste catarinense e a Serra Dona Francisca.

Os policiais usam uma viatura com caçamba e espalham o sal na rodovia, o que reduz a chance de congelamento da água. Além disso, as ações de patrulhamento são intensificadas, já que com neblina e aumento de tráfego em áreas de serra – o que costuma ocorrer nas regiões turísticas com previsão de frio. De acordo com o capitão da PMRv Tiago Teixeira Ghilardi, só neste ano já foram despejados dois mil quilos de sal na Serra do Rio do Rastro – o volume é superior ao usado nos últimos três anos.

3. Ração e controle de temperatura das abelhas

Durante o inverno, há poucas flores e frutas disponíveis na natureza, o que reduz o alimento disponível para as abelhas. Por isso, os técnicos da Epagri orientam os apicultores a preparar um complemento rico em proteínas e energia que ajuda esses insetos a atravessar o período de frio.

Essa ração é feita com açúcar, proteína de soja e levedura de cerveja. A massa que pode ser moldada em formato de um bife é colocada sobre as caixas de abelhas, explica Rodrigo Durieux da Cunha, extensionista da Divisão de Estudos Apícolas da Epagri.

Além do alimento, o controle do frio e da entrada de vento nas caixas é outra medida importante. Isso é feito com a colocação de um “alvado invertido”, uma peça na parte da frente do ninho, o que ajuda a controlar a temperatura.

O extensionista reforça que essas ações são indicadas para as abelhas africanizadas – as que têm ferrão.

4. Alerta e atenção para os moradores de rua

A Defesa Civil de Santa Catarina emite alertas em casos de frio extremo e orienta a população a tomar medidas de proteção nestes casos. Além disso, orienta e atua em parceria com os municípios recomendando atenção especial com a população mais vulnerável, a exemplo de crianças, idosos ou pessoas em situação de rua. Este ano, vários abrigos foram abertos em diversos pontos do Estado e diversas ações realizadas.

O monitoramento meteorológico da Defesa Civil é realizado 24 horas por dia. Todas as informações, avisos e alertas estão disponíveis no site, redes sociais e mensagens de texto SMS.

Para receber notificações de emergência em seu celular basta cadastrar o Código de Endereçamento Postal (CEP) do local onde mora ou do local que deseja ser monitorado. Envie uma mensagem de texto SMS, do seu celular,  com o CEP para o número 40199. Quem já possui cadastro não precisa se registrar novamente. Para incluir um novo endereço basta repetir o procedimento. O serviço é gratuito.

5. Alteração nas atividades da rede escolar

As crianças são um grupo vulnerável em dias de temperaturas negativas. Por isso, em alguns momentos, a rede estadual de educação opta por suspender as aulas. Isso ocorre em casos extremos. Este ano, as atividades nas escolas de Bom Jardim da Serra chegaram a ser canceladas na forte onda de frio no começo de julho. A Secretaria do Estado de Educação avalia a necessidade da medida seguindo alerta da Defesa Civil de Santa Catarina.

Fonte: Secretaria de Estado da Comunicação – Secom

Compartilhe esta postagem

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Notícias Relacionadas

Faça uma pesquisa​​

Ultimas notícias