Laboratório de Conservação e Gestão Costeira acompanha ocorrência da doença
Laboratório de Conservação e Gestão Costeira acompanha ocorrência da doença

Mapeamento aponta que um em cada quatro municípios catarinenses tem casos de Covid-19

A análise aponta ainda que há um crescimento de casos em cidades com características rurais

O mapeamento espacial do Laboratório de Conservação e Gestão Costeira da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), feito diariamente com base nos dados oficiais do Governo do Estado de Santa Catarina, indica que um em cada quatro municípios catarinenses já tem casos de Covid-19. O dado é relativo aos números do dia 13 de abril, sendo que, em 1º de abril, a projeção era de que para cada oito municípios, um tinha casos notificados. A análise aponta ainda que há um crescimento de casos em cidades com características rurais.

O estudo considera a dinâmica territorial e relaciona os resultados com dados demográficos, de saneamento, faixa etária, Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e o impacto do vírus nos diversos setores que compõe o Estado. O trabalho é conduzido pelo acadêmico de Engenharia Ambiental e Sanitária, Paulo Pitarello, bolsista do Artigo 171, sob orientação do professor Marcus Polette, docente da Escola do Mar, Ciência e Tecnologia e coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia Ambiental.

No dia 6 de abril, o mapeamento apontou concentração visível nas cidades de Florianópolis e Blumenau. Dia 13 de abril, a análise sinalizou cinco regiões como zonas de maior ocorrência, configuradas como áreas vermelhas, de maior risco. São elas: Florianópolis; Blumenau; Joinville; Criciúma – Tubarão; Balneário Camboriú – Camboriú – Itajaí.

Polette diz que as análises são constantes e agora, a dupla uniu-se a um grupo da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) que trabalha com modelagem matemática. Eles estão levantando o número de profissionais de saúde por cidades e regiões, e analisando o contexto dos municípios catarinenses a partir no número de habitantes, dividindo-os entre: de 10.001 a 50.000 habitantes; de 50.001 a 100.000; de 100.0001 a 250.000; de 250.001 a 500.000; e acima de 500 mil habitantes.

“Praticamente todos os municípios ao longo da BR 101 possuem casos notificados. Além disso, percebemos que cidades com características predominantemente rurais, apresentam números significativos de casos. Antônio Carlos, por exemplo, tem um caso para cada 753 habitantes, são 13 casos confirmados pelo município, com três óbitos”, ressalta o professor. Sobre a região da Associação dos Municípios da Foz do Rio Itajaí (Amfri), Polette comenta que há 163 casos notificados, o que representa 19,1% do total de casos confirmados e 17,8% das mortes do Estado.

Fonte: Assessoria de Imprensa Univali

Compartilhe esta postagem

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Notícias Relacionadas

Faça uma pesquisa​​

Ultimas notícias