O deputado Ivan Naatz (PV) recebeu em seu gabinete
O deputado Ivan Naatz (PV) recebeu em seu gabinete

Lideranças Políticas de Biguaçu apoiam a PEC dos Pedágios Urbanos

Comitiva de Biguaçu, visita Ivan Naatz declarando seu apoio a PEC de autoria do Deputado

O deputado Ivan Naatz (PV) recebeu em seu gabinete, nesta terça-feira, (15) o prefeito de Biguaçu, Ramon Wollinger (PSD) e o vice-prefeito Vilson Norberto Alves (PP), além de uma comitiva de vereadores do município. Eles vieram manifestar seu apoio a Proposta de Emenda Constitucional – PEC – pelo fim dos Pedágios Urbanos, de autoria do deputado, que tramita na Assembleia Legislativa e visa proibir a implantação deste tipo de pedágio, a exemplo da TPA – Taxa de Preservação Ambiental, que já existe no município de Bombinhas e que está em vias de implantação também em Governador Celso Ramos, a partir do início do mês de novembro.

 As autoridades representativas de Biguaçu são contra a implantação da taxa porque acreditam que vai gerar custos para os moradores na circulação entre um município e outro em função das divisas entre as duas cidades que são vizinhas.  A implantação deve ser contestada com ações na justiça tanto pela prefeitura como pela Câmara de Vereadores, a exemplo de ação que já esta sendo movida pelo Ministério Público. O deputado Ivan Naatz, que também é presidente da Comissão de Turismo e Meio Ambiente da Alesc, agradeceu o apoio à PEC dos Pedágios e reafirmou que a implantação deste tipo de taxa em diversos municípios turísticos da região “está virando uma franquia, um verdadeiro negócio, meramente arrecadatório” e que prejudica o direito constitucional de ir e vir das pessoas.

ARRECADAÇÃO – O parlamentar acrescentou que a prova disso é que a empresa que venceu a licitação para cobrar a TPA em Governador Celso Ramos, a Insight Engenharia e Consultoria Ltda, com sede em Blumenau, é a mesma que opera em Bombinhas. O preço total a ser pago a empresa no período de arrecadação, de 1º de novembro deste ano até abril do ano que vem, será da ordem de R$ 8 milhões e 934 mil, independente do volume de arrecadação.

 “É muito dinheiro. A comunidade regional deve se mobilizar contra mais este tipo de tributo que acaba prejudicando e inibindo a  movimentação turística”, afirmou Ivan Naatz, alertando que “a prática arrecadatória” pode se espalhar pelo estado já que mais municípios continuam estudando a possibilidade de implantar suas TPAs, caso de São Francisco do Sul, Itapoá, Laguna, Garopaba e até mesmo a Capital, Florianópolis, que debateu o assunto no mês passado na Câmara de Vereadores. Após tramitar nas comissões da Alesc, a PEC contra os pedágios precisa do voto de 25 dos 40  deputados em plenário para ser aprovada e inserida na Constituição do Estado.

Fonte: Assessoria de Imprensa Deputado Ivan Naatz

Compartilhe esta postagem

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Notícias Relacionadas

Faça uma pesquisa​​

Ultimas notícias