Unoesc Reitoria

Unoesc e CTG Brasil firmam parceria para criação de museu arqueológico

A CTG Brasil, uma das líderes em geração de energia limpa no País e responsável pela operação da Usina Hidrelétrica Garibaldi, está investindo R$ 1,3 milhão na implantação de um Centro de Arqueologia em Joaçaba (SC), no meio oeste catarinense, em parceria com a Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc).

Com 570 m², o espaço conta com laboratórios de pesquisa, sala de extroversão e salas de aula multimídia, além de uma exposição permanente com mais de 13 mil peças arqueológicas encontradas durante as escavações para a construção da Usina Garibaldi, no Rio Canoas.

Unoesc e CTG Brasil firmam parceria para criação de museu arqueológico

O projeto do centro, localizado no campus-sede da universidade, teve sua primeira fase concluída em 2020 por meio da adequação do espaço físico e aquisição dos equipamentos. Na segunda fase, que começa em fevereiro, o centro receberá o acervo arqueológico e a montagem da exposição, com inauguração prevista para o primeiro semestre de 2021.

O acervo é composto por itens diversos, como pontas de flechas, maceradores de grãos, cerâmicas, entre outros

O rico acervo é composto por itens diversos, como pontas de flechas, maceradores de grãos, cerâmicas, entre outros, que contam a história de civilizações primitivas que habitaram a região milhares de anos atrás.

O objetivo da parceria entre a CTG Brasil e a Unoesc é transformar o espaço em um centro de referência em arqueologia, permitindo o desenvolvimento de estudos, o intercâmbio com instituições e a troca de experiências entre pesquisadores. Para isso, o local está sendo habilitado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) para receber, por exemplo, coleções arqueológicas de outros empreendimentos que vierem a ser construídos no oeste de Santa Catarina e até em outras regiões do sul do País.

Investir na implantação do Centro de Arqueologia é uma maneira da CTG Brasil reforçar o seu relacionamento com a comunidade do entorno da Usina Garibaldi e, também, de colaborar para manter viva a história dessa região.

— Os objetos arqueológicos encontrados na construção da usina são parte importante da história dessa região. Disponibilizar esse material e toda a estrutura de um centro de arqueologia é uma forma de fomentar educação e cultura especialmente junto às novas gerações, o que reforça o nosso compromisso com o desenvolvimento e a sustentabilidade do país e das regiões onde atuamos — afirma Aljan Machado, diretor de Meio Ambiente, Saúde e Segurança da CTG Brasil.

A parceria entre a empresa e a universidade foi assinada em dezembro de 2019 e terá a duração de cinco anos. As obras começaram em fevereiro de 2020.

PESQUISAS ARQUEOLÓGICAS

A legislação ambiental brasileira prevê que, para construção de obras de infraestrutura – como uma usina hidrelétrica -, os empreendedores devem realizar pesquisas arqueológicas para identificar se há na área do empreendimento vestígios históricos a serem preservados.

No caso da coleção da Usina Garibaldi, localizada em Abdon Batista (SC) e inaugurada em 2013, essa obrigação foi reforçada com uma medida de compensação ambiental, por meio de um termo de ajustamento de conduta, assinado pela antiga concessionária da usina com o ministério público estadual.

— Quando assumimos a operação da Usina Garibaldi, entendemos que precisávamos não só de um local para guardar este acervo, mas criar um espaço para que a comunidade pudesse visitar e que contribuísse também para a comunidade acadêmica e para a ciência. E vimos a Unoesc como o parceiro ideal para nos ajudar a realizar esse projeto — comenta Ronan Max Prochnow, coordenador de Meio Ambiente da CTG Brasil.

— O Centro de Arqueologia sem dúvidas será uma ferramenta incrível de articulação de ensino, pesquisa e extensão para vários cursos da Unoesc e para toda a comunidade escolar de nossa região. Teremos um espaço de educação e visitação aberto e disponível para todos. Tal iniciativa reforça o papel da universidade na sua missão de educar e de desenvolver as regiões onde está inserida. É motivo de muito orgulho poder estreitar a relação da Unoesc com uma empresa tão comprometida e socialmente responsável — afirma o reitor da Unoesc, professor Aristides Cimadon.

SOBRE A CTG BRASIL

A CTG Brasil trabalha para desenvolver o mundo com energia limpa em larga escala. Segunda maior geradora privada de energia do País, conta com a dedicação de seus talentos locais e está comprometida em contribuir com a matriz energética brasileira, pautada pela responsabilidade social e respeito ao meio ambiente. A empresa tem investimentos em 17 usinas hidrelétricas e 11 parques eólicos, com capacidade instalada total de 8,28 GW. Criada em 2013, é parte da China Three Gorges Corporation, uma das líderes globais em geração de energia limpa.

*Fonte: Assessoria de imprensa Comunic – CTG Brasil 

Compartilhe esta postagem

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Notícias Relacionadas

Faça uma pesquisa​​

Ultimas notícias