banco também informou que não cobrará tarifa de abertura de crédito e nem seguros prestamistas, como havia sendo feito por outras instituições/Foto: Internet
banco também informou que não cobrará tarifa de abertura de crédito e nem seguros prestamistas, como havia sendo feito por outras instituições/Foto: Internet

Banco do Brasil anuncia início das operações do Pronampe

Instituição apontou que não cobrará taxa de abertura de crédito e nem seguro prestamista

Ontem quarta-feira (1º/07), o Banco do Brasil anunciou que começou a operar o Pronampe – Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte, de autoria do senador catarinense, Jorginho Mello (PL).

Conforme o presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, a instituição entra no programa com o objetivo de atender até 180 mil micro e pequenas empresas, desembolsando o valor de até R$ 3,7 bilhões.

– Nossa orientação aos gerentes foi para que não esperassem o empresário nos procurar. É preciso estar próximo dos nossos clientes, entender suas necessidades e ofertar a melhor solução de crédito para ajudá-los a atravessar esse momento de menor atividade econômica – destacou Novaes

Ainda conforme o presidente da instituição, em apenas uma semana já foram recebidos mais de 45 mil propostas de contratos de empréstimos pelo Pronampe, já validadas.

– O programa acerta ao trazer condições adequadas de taxas, carências e prazos e por contemplar um seguimento de clientes que ainda precisava de mais atenção nesse momento – pontou.

Pronampe – Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte, é de autoria do senador catarinense, Jorginho Mello (PL)/Foto: Assessoria

Além disso, o banco também informou que não cobrará tarifa de abertura de crédito e nem seguros prestamistas, como havia sendo feito por outras instituições. Para o senador Jorginho Mello, a decisão é das mais acertadas: “O BB dá um grande exemplo para os outros bancos. Recebo muitas reclamações de empresários interessados no empréstimo, que não concordavam com a cobrança de taxas e nem com a exigência de contratação de seguros por parte dos bancos, mesmo em um momento econômico tão delicado para os pequenos negócios”, disse.

Crédito: Reprodução / Banco do Brasil

Compartilhe esta postagem

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Notícias Relacionadas

Faça uma pesquisa​​

Ultimas notícias