Adelcio Machado dos Santos
Adelcio Machado dos Santos

MOTIVAÇÃO – ESTUDO INTRODUTÓRIO II

A idéia da motivação no trabalho parte de que todo comportamento humano tem uma razão, um pretexto. Estas razões, estes pretextos atuam sobre o indivíduo, induzindo-o a militar no sentido de satisfazer suas necessidades tal como as vê.

Em outros termos, ninguém é motivado pelo que os outros avaliam que o necessitaria ser mas pelas causas que o próprio indivíduo possui ou acredita que possui, e tenta satisfazer. O comportamento individual é a resultante da motivação individual.

As motivações que induzem os subordinados ao trabalho são influenciadas pelo seu meio ambiente, hábitos sociais, conceitos sobre prestígio e valor pelas pessoas com as quais se referem e suas experiências anteriores.

Essas relações, de importância incalculável para a produtividade, sustentadas num clima favorável e positivo, transformam os subordinados, capacitando-os para admitir as finalidades e ações da empresa (GUIMARÃES, 1998).

Dessarte, a motivação verdadeira nasce das necessidades essenciais onde encontram sua fonte de energia, nas necessidades e ações do ser humano. Assim também é nas organizações. A motivação verdadeira é a fisiológica, instintiva e psicológica.

A motivação como tópico deixa de ser um conceito científico para ajudar a entender o homem na sua constituição individual, e se modifica num instrumento prático para influenciar o comportamento do indivíduo dentro e fora das organizações.

Tanto a felicidade quanto a motivação do profissional não se estabelecem em fatores-causas, mas em fatores-efeitos.

 Fica patente que qualquer ação que deseje resultado neste sentido precisa procurar, antes de tudo, as causas do processo.

Destarte, o clima constante de motivação que precisa existir dentro da organização, ganha um intenso sustento com a criação e o desenvolvimento dos programas de incentivos, que conseguem reunir uma série de fatores positivos.

De acordo com Vianna (1993, p. 148):

O sucesso será um conceito diretamente associado ao bem estar, ao equilíbrio, à melhoria. Para conseguir tudo isto, visando a plenitude pessoal, qualquer participante de qualquer unidade empresarial em qualquer parte do mundo deverá estar, antes de tudo, motivado para si mesmo, depois para a empresa a que pertence.

Adelcio Machado dos Santos – Pós-Doutor pela Universidade Federal de Santa Catarina. Especialista em Gestão Educacional. Reitor da Universidade Alto Vale do Rio do Peixe (Uniarp). Advogado (OAB/SC nº 4912), Administrador (CRA/SC nº 21.651) e Jornalista (MTE/SC nº 4155).

Compartilhe esta postagem

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Notícias Relacionadas

Faça uma pesquisa

Ultimas notícias