A professora e esposa do já falecido ex-prefeito Albino Biaggio Sganzerla leu todo o texto da placa que recebeu sem o uso de óculos/Foto: Assessoria de Imprensa
A professora e esposa do já falecido ex-prefeito Albino Biaggio Sganzerla leu todo o texto da placa que recebeu sem o uso de óculos/Foto: Assessoria de Imprensa

Aos 100 anos, ex-primeira dama de Joaçaba recebe homenagem

Zenaide Sganzerla está lúcida e disposta

Qual o segredo para a longevidade? “Primeiro Deus tem que querer e ele quis. Além disso, eu leio e durmo muito”, disse a centenária Zenaide Glória Trizotto Sganzerla ao receber uma homenagem na Câmara de Vereadores de Joaçaba em sessão de segunda-feira (03). A Moção de Aplauso, proposta pelo vereador Chico Lopes, se deu justamente pelo fato dela já ter completado 100 anos de vida no dia 27 de abril deste ano.

Zenaide surpreendeu a todos. A mobilidade ainda há favorece, a visão e a memória, também. A professora e esposa do já falecido ex-prefeito Albino Biaggio Sganzerla leu todo o texto da placa que recebeu sem o uso de óculos, fez um pronunciamento improvisado e disse que ‘Joaçaba está linda mas, o Brasil não parece estar bem e precisa pagar as suas contas’. A presidente Disnéia De Marco disse estar impressionada com a vivacidade da homenageada.

O proponente da homenagem Chico Lopes, citou a contribuição da família de Albino e Zenaide para a cidade de Joaçaba, onde os mesmos tinham um comércio e onde Zenaide foi professora. Ressaltou a contribuição na vida pública de Albino e para a cultura, através dos filhos do casal, especialmente do cineasta Rogério Sganzerla.  Já falecido, Albino Sganzerla que também foi vereador, tornou-se prefeito de Joaçaba entre fevereiro de 1955 a janeiro de 1956 para finalizar o mandato de José Waldomiro Silva, que renunciou para assumir o cargo de deputado estadual.

Biografia: Nascida em 27 de abril de 1919 em Getúlio Vargas, Zenaide é a primeira filha do casal Clemente Trizotto e Amábile Pértile. Aos sete anos, veio com sua família morar nas terras onde hoje é o município de Luzerna. Alguns anos depois a família estabeleceu-se em Joaçaba onde tinha um comércio. Aos 17 anos ela tornou-se professora no hoje Centro de Educação Infantil Roberto Trompowski.

Nos matinês de domingo do Clube 10 de Maio conheceu o jovem Albino Sganzerla. Poucos anos depois se casaram na Catedral Santa Terezinha.  O casal teve seis filhos: Flávio, Cláudio, Rogério, Zenaide, Albino e Angelo. Junto de seu marido viveram todos os demais anos de suas vidas em Joaçaba, cidade que adotaram como a segunda terra natal.

Fonte: Assessoria de Imprensa Câmara de Vereadores

Compartilhe esta postagem

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Notícias Relacionadas

Faça uma pesquisa​​

Ultimas notícias