Painel do Campo Futuro visou levantar os custos de produção de grãos da região de Campos Novos
Painel do Campo Futuro visou levantar os custos de produção de grãos da região de Campos Novos

Painel do Campo Futuro levanta custos de produção de grãos em Campos Novos

Os custos da produção de grãos (milho, soja e trigo) de Campos Novos foram levantados, nesta semana, durante painel virtual em Campos Novos. A iniciativa foi da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) e do Sistema Faesc/Senar-SC. O objetivo é analisar as informações obtidas a partir da realidade produtiva apresentada pelos produtores.

Em seu 15º ano de execução, o Campo Futuro é um projeto de gestão de custos e riscos voltado para produtores rurais, com propósito de levantar os custos de produção nas propriedades e utilizar as informações como subsídios para o pleito de políticas públicas em prol da produção de alimentos.

Painel do Campo Futuro realizado em Campos Novos

No evento, o presidente da Federação de Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc), José Zeferino Pedrozo, falou sobre os desafios da produção de grãos e enfatizou que o Campo Futuro representa uma excelente oportunidade para calcular os custos de produção e gerar dados seguros das culturas analisadas, o que é essencial para tomada de decisões no campo. “As informações levantadas neste e nos demais painéis contribuem significativamente para planejarmos ações e fortalecer o setor”.

O presidente do Sindicato Rural de Campos Novos, Luiz Sergio Gris Filho, ressaltou a satisfação em participar de um projeto consolidado que tem exercido importante papel na promoção do desenvolvimento da agricultura e pecuária do Estado.

O assessor técnico da CNA, Tiago dos Santos Pereira, destacou que os resultados preliminares do painel apontam que a estiagem foi mais severa que no oeste do Estado e prejudicou a produtividade das lavouras de soja e milho, onde foram obtidas 45 e 100 sacas por hectare em média, respectivamente. “Durante o encontro, os produtores relataram ataque de tripes (pragas) nas culturas de verão, aumentando os gastos com inseticidas em 70% na cultura da soja em comparação com a safra anterior. O trigo apresentou boas produtividades conforme esperado. A média obtida para o cereal foi de 70 sacas por hectare”.

CAMPO FUTURO NO PAÍS

Ao todo, o Campo Futuro será executado em 141 municípios, distribuídos em 21 estados brasileiros. A iniciativa conta com o apoio das Federações de Agricultura e Sindicatos Rurais, além da participação dos produtores rurais locais. Os dados oriundos das 11 atividades agropecuárias pesquisadas contribuirão para a identificação de estratégias de comercialização, formação de custos de produção e avaliação do nível tecnológico das atividades desenvolvidas nas principais regiões produtoras do Brasil.

São parceiros do Sistema CNA/Senar na realização do Projeto Campo Futuro, para diferentes cadeias produtivas, o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), o Centro de Inteligência de Mercados da Universidade Federal de Lavras (CIM/UFLA), o Pecege (Esalq/USP) e o Labor Rural (Universidade Federal de Viçosa – UFV).

Fonte: MB Comunicação

Leia Também: Qualificação eleva a produtividade agropecuária

Click na Home e escolha o idioma para sua leitura….
https://bomdiasc.com.br
@bomdiasantacatarina

Compartilhe esta postagem

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Notícias Relacionadas

Faça uma pesquisa​

Ultimas notícias