Comparativamente a outubro de 2019
Comparativamente a outubro de 2019

Embarques de carne de frango aumentam 1,77% no ano; a receita, quase 7,5%

O volume acumulado no ano sofreu alteração para melhor

Os números consolidados da SECEX/ME relativos aos quatro principais itens de carne de frango negociados internacionalmente (frango inteiro, cortes, industrializados e carne salgada) apontam que em novembro passado a Avicultura Brasileira exportou 325.720 toneladas do produto, volume 3,65% superior ao de novembro de 2018.

Comparativamente a outubro de 2019, quando foram embarcadas pouco mais de 345 mil toneladas (resultado recentemente corrigido pela SECEX/ME), houve uma redução de 5,69%. Considerando-se, porém, que novembro é mês mais curto, de 30 dias, a redução efetiva cai para 2,5%. No entanto, se reverte em expansão – incremento de quase 8,5% – ao levar-se em conta o número de dias úteis dos dois meses (23 em outubro; 20 em novembro).

Ressalte-se que a correção efetuada pela SECEX/ME não se restringiu ao mês de outubro, alcançou alguns outros meses de 2019. Assim, registros anteriores devem ser desconsiderados, pois a tabela abaixo foi totalmente atualizada, conforme os dados mais recentes do órgão oficial brasileiro controlador do comércio externo.

A ressaltar, também, que em função dessas correções, o volume acumulado no ano sofreu alteração – para melhor, naturalmente. Assim, enquanto o total acumulado até outubro indicava que o crescimento das exportações brasileiras de carne de frango andava próximo de “zero” (diferença inferior a duas mil toneladas em relação aos 10 primeiros meses de 2018), agora, em 11 meses, indica aumento de 1,77%.

Já a receita cambial apresenta incremento próximo de 7,5%, índice que não deve sofrer grande alteração no fechamento do presente exercício, visto que a receita acumulada nos 12 meses encerrados em novembro de 2019 apresenta expansão de 7,7%.

Fonte: Avisite

Compartilhe esta postagem

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Notícias Relacionadas

Faça uma pesquisa​​

Ultimas notícias