O presidente do Sistema FAESC/SENAR-SC, José Zeferino Pedrozo, esteve presente na abertura do curso
O presidente do Sistema FAESC/SENAR-SC, José Zeferino Pedrozo, esteve presente na abertura do curso

Curso reconhecido pelo sucesso no agro catarinense inicia nova turma em Joaçaba

Considerado sucesso absoluto pelas oportunidades profissionais que traz ao mundo agro, o Curso Técnico de Nível Médio em Agronegócio da Rede e-Tec Brasil teve início no último fim de semana, no polo de Joaçaba. A iniciativa, realizada gratuitamente, é do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR/SC), órgão vinculado à Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (FAESC).  

O presidente do Sistema FAESC/SENAR-SC, José Zeferino Pedrozo, esteve presente na abertura do curso e enfatizou que a iniciativa é fundamental para que o aluno aprofunde conhecimentos sobre a realidade do campo e as características das atividades do agronegócio. “Temos muitos exemplos de profissionais e empresários rurais que implementaram diversas inovações em suas propriedades após participarem dessa formação que se destaca pela qualidade em toda a sua metodologia de ensino. Temos a certeza de que essa será mais uma turma de sucesso!”. 

O assessor jurídico do sistema FAESC/SENAR-SC e presidente do Sindicato Rural de Joaçaba, Clemerson Pedrozo, deu as boas-vindas à turma e destacou a importância da formação para preparar profissionais qualificados para atuarem em diversas funções do agronegócio. “É um ensino que já provou sua qualidade metodológica e que vem sendo essencial para auxiliar no desenvolvimento de habilidades de gestão com resultados incríveis tanto para a carreira profissional dos egressos quanto para o fortalecimento do setor”.

O curso é promovido na modalidade de ensino a distância

A coordenadora da Rede e-Tec no SENAR/SC, Katia Zanela, também afirmou o quanto o curso é importante para preparar técnicos capazes de tomar as melhores decisões para elevar a produtividade e a competitividade de seus negócios no meio rural ou, ainda, para fazerem parte do quadro profissional de várias empresas do ramo de agronegócio. Segundo ela, Joaçaba é o 13º polo da rede e-Tec no Estado e o curso é sucesso absoluto em Santa Catarina. “Já são mais de 500 técnicos formados e os feedbacks dos egressos nos mostram o quanto essa iniciativa vem sendo importante para a tomada de decisões mais assertivas e uma gestão cada vez mais eficiente, seja na propriedade rural, seja em uma empresa do ramo”. 

O curso, promovido na modalidade de ensino a distância, aborda conteúdos como:  aplicação de técnicas criativas e inovadoras do empreendedorismo, organização e distribuição do trabalho, visando a economia e a ampliação dos resultados, planos e estratégias de marketing, entre outros.

CONFIRA OS FEEDBACKS DE QUEM CONCLUIU A FORMAÇÃO  

Alexander Creuz foi aluno da primeira turma do Curso Técnico em Agronegócio do SENAR/SC em 2015 no polo de São José. Ele conta que, na época, trabalhava no mercado financeiro e sempre sonhou em atuar no agro. Surgiu a oportunidade de participar da formação e, durante o Trabalho de Conclusão de Curso, optou por abordar o tema Lúpulo.

“A partir daí a minha vida mudou! As coisas começaram a acontecer e deixei de trabalhar no mercado financeiro. Hoje, atuo em minha propriedade com o cultivo de lúpulo. Criamos a Associação Brasileira de Produtores de Lúpulo, na qual tive a honra de ser o primeiro presidente”, afirmou ao complementar que o curso é excelente, possui professores extremamente gabaritados e material didático de qualidade que serve seguramente como fonte de consulta após o curso.

Segundo Alexander, vale muito a pena dedicar um tempo a essa oportunidade, pois é uma formação que abre várias portas no âmbito profissional e pessoal. O empresário rural também deixou as portas abertas da propriedade para os alunos do curso que quiserem conhecer como funciona a produção da cultura.

Outro produtor rural que conta sua experiência com a formação é Robson Niering que produz verduras folhosas no sistema hidropônico. “O curso foi um divisor de águas na vinha vida. Comecei trabalhando em uma estufa de 105 metros quadrados. Produzia, tinha boas saídas, mas sempre tinha um receio. Será que a gente amplia? Será que foca mais no negócio ou não? A resposta o curso me deu. Sim, vale a pena!”

Hoje Robson conta com mais 1.600 metros quadrados de estufa. “E a minha estufa de 105 metros continua produzindo. O que realmente foi importante para tomar a atitude de investir e ampliar minha produção foi entender que não sou um produtor. Sou um empresário rural que precisa gerenciar a propriedade para que ela dê lucros, valorizando o ser humano e respeitando o meio ambiente”, salienta ao mencionar também vários outros aspectos importantes da formação.

Camila se formou em 2017 no polo de São José. Ela conta que quando iniciou o curso em 2015 estava concluindo a faculdade de Zootecnia e não tinha ingressado no mercado de trabalho ainda. “Na época não tinha grandes expectativas em relação ao curso técnico e acabei me inscrevendo por ser gratuito e semipresencial, o que possibilitava conciliar com a faculdade e com o trabalho no futuro, como acabou acontecendo. Mas, não imaginava que o curso abriria portas profissionais como aconteceu! ”

Em 2017 quando Camila estava no último semestre do Curso Técnico em Agronegócio, ela postou nas redes sociais uma foto da apostila durante uma aula.  “Uma conhecida viu, me falou de uma vaga para analista de agronegócios no Sicoob e perguntou se eu não tinha interesse em me inscrever. Na época quase não enviei meu currículo porque a vaga pedia experiência e eu não tinha, mas acabei enviando, fui chamada para a entrevista e percebi que o curso técnico foi o diferencial para que eu fosse chamada”.

Camila Duarte Prazeres explica que a conversa durante o processo seletivo basicamente girou em torno do curso. “Meu chefe ficou interessado, quis saber mais sobre as disciplinas e como eu poderia aplicar o que havia aprendido, como isso agregaria… Acabei conseguindo a vaga e já estou lá há quatro anos. Indiquei o curso aos colegas de trabalho. Eles fizeram, gostaram muito e estão se formando agora”, concluiu ao reforçar que estão conquistando espaço no mercado.

Para o superintendente do SENAR/SC, Gilmar Zanluchi, esses depoimentos são gratificantes e mostram que o curso realmente está atendendo as expectativas. “O Alexander, a Camila e o Robson representam os demais egressos que também se mostraram satisfeitos com essa formação que vem abrindo cada vez mais oportunidades aos produtores rurais e profissionais da área. Isso é algo que muito nos orgulha”.

Fonte: MB Comunicação

Click na Home e escolha o idioma para sua leitura….
https://bomdiasc.com.br
@bomdiasantacatarina

Compartilhe esta postagem

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Notícias Relacionadas

Faça uma pesquisa​​

Ultimas notícias