Programa distribuirá 12 mil sacas de milho para replantio na região oeste, a mais afetada pela estiagem
Programa distribuirá 12 mil sacas de milho para replantio na região oeste, a mais afetada pela estiagem

Agricultores podem acessar programa de emergência para replantio de milho em SC

Iniciativa permite recuperação de parte das áreas degradadas pela seca na região oeste, avalia FAESC

A Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca de Santa Catarina e a Federação das Cooperativas Agropecuárias (Fecoagro) lançaram neste mês o Sistema Troca-Troca Emergencial relativo à distribuição de sementes de milho aos agricultores da região oeste atingidos pela estiagem. Serão beneficiários os produtores que participaram do programa Troca-Troca durante o ano, cujas lavouras estão localizadas em municípios declarados em situação de emergência ou calamidade pública.

Na avaliação do presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (FAESC), José Zeferino Pedrozo, o programa permitirá a recuperação de parte das lavouras prejudicadas pela estiagem. “É uma contribuição importante neste momento em que os produtores já conseguem dimensionar as perdas e projetar o replantio com o retorno das chuvas no Estado. A região oeste foi a mais atingida dentro da perda total estimada em -29% para milho silagem em Santa Catarina e 19% para milho grão, conforme dados da Epagri”, ressalta o presidente.

Presidente da Faesc, José Zeferino Pedrozo

O programa fornece sementes sem custos para o agricultor que já esteja inscrito no projeto. Inicialmente, são 12 mil sacas totais, que correspondem a 10 mil hectares, com limite de até três sacas por produtor, de acordo com perdas nas localidades confirmadas pela Epagri.  Terão direito a receber as sementes os agricultores enquadrados nos grupos de tecnologia 1 (até R$ 150 por saca), 2 (R$ 297,50 por saca) e 3 (R$ 482,50). Cada agricultor terá direito ao mesmo tipo de semente que retirou no programa, plantou na propriedade e que teve a colheita prejudicada pela estiagem.

A retirada das sacas deve ser feita até 20 de dezembro, nas cooperativas agropecuárias credenciadas pelo programa Troca-Troca 2020 nas áreas de atuação dos municípios atingidos pela estiagem prolongada.  Ao fornecer as sementes, as cooperativas deverão emitir nota fiscal de venda e fazer prestação de contas de acordo com as mesmas regras do programa regular. Elas serão ressarcidas pelo Governo do Estado, via Fecoagro.

SAFRA DE MILHO

Santa Catarina tem 330 mil hectares de área plantada de milho comercial e deve colher neste ano 1,8 milhão de toneladas das 2,8 previstas para a safra. Já a área plantada de milho para silagem no Estado é de 220 mil hectares e a colheita pode alcançar até 40 toneladas por hectare com o replantio, conforme estimativa da FAESC.

Fonte: MB Comunicação

Click na Home e escolha o idioma para sua leitura….
https://bomdiasc.com.br
@bomdiasantacatarina

Compartilhe esta postagem

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Notícias Relacionadas

Faça uma pesquisa​​

Ultimas notícias