Agronegócios Bom Dia Rural Economia Educação Esporte Estado Geral Polícia Política Região Turismo
Santa Catarina - Tenha uma boa noite, hoje é TERÇA-FEIRA - 12 de Dezembro de 2017 - Agora são
  BALNEÁRIO CAMBORIÚ
  BLUMENAU
  CAÇADOR
  CAMPOS NOVOS
  CAPINZAL
  CATANDUVAS
  CHAPECÓ
  CONCÓRDIA
  CURITIBANOS
  FLORIANÓPOLIS
  FRAIBURGO
  HERVAL D'OESTE
  IPIRA
  ITÁ
  JARAGUÁ DO SUL
  JOAÇABA
  JOINVILLE
  LAGES
  LUZERNA
  OURO
  PENHA
  PINHEIRO PRETO
  PIRATUBA
  RIO DO SUL
  TREZE TÍLIAS
  VARGEM
  VIDEIRA
  XAXIM

POLíCIA
Grupo que furtou mais de 180 celulares em evento na Capital é preso preventivamente
Bom Dia SC 06/11/2017 | Segunda-Feira - na categoria (Polícia)
MPSC requereu a conversão da prisão em flagrante dos oito envolvidos para prisão preventiva na audiência de custódia, a fim de garantir a aplicação da lei penal
O grupo, formado por três homens e cinco mulheres, foi preso com 185 aparelhos furtados

Por requerimento do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), foi decretada a prisão preventiva de oito integrantes de suposta associação criminosa de fora do Estado que se deslocaram até a Capital catarinense com o objetivo de furtar telefones celulares no "Folianópolis", evento musical realizado no feriado prolongado. O grupo, formado por três homens e cinco mulheres, foi preso com 185 aparelhos furtados.
        O pedido da conversão em prisão preventiva foi requerido pelo Promotor de Justiça Thiago Carriço Oliveira, em audiência de custódia realizada neste domingo (5/11) na Comarca da Capital, em regime de plantão, e deferido pelo Poder Judiciário. Com a prisão preventiva, os suspeitos permanecerão presos durante o processo penal, salvo decisão judicial em contrário.
        Ao requerer a prisão preventiva, o Promotor de Justiça considerou a necessidade de garantia da ordem pública, a prática reiterada dos crimes imputados e a garantia de aplicação da lei penal, uma vez que os integrantes da associação criminosa são de outros Estados, principalmente do Nordeste brasileiro.
        Carriço Oliveira ressalta, ainda a gravidade do crime praticado. "Os telefones celulares guardam a vida das pessoas. Ali estão registrados compromissos importantes, fotos de família e até laudos médicos, enfim os registros de sua vida particular e profissional", conclui.
        Assim, Rosely de Cerqueira Conceição, Janaina Gomes da Silva Yascara Araujo da Silva, Janielly Pereira de Brito, Alexandre Sousa da Silva, Tiago Mesquita Bahia, Maycon dos Santos e Camila Lima Pereira, indiciados por furto qualificado, permanecerão presos, agora preventivamente. A decisão é passível de recurso. (Ação n. 0025629-68.2017.8.24.0023).

Fonte: Coordenadoria de Comunicação Social do MPSC
 

Demais Notícias cadastradas relacionadas:
23/06/2017 | Sexta-Feira - Polícia Militar forma alunos do PROERD em Joaçaba   


Clique para Voltar uma página
Painel de administração